Reader Comments

Muito bom

by AmandaTeixeira Flores (2019-02-07)


Medicamentos Para A Disfunção Eréctil

Os homens diabéticos com disfunção erétil podem estar preocupados sobre que não está acontecendo sob os lençóis, mas um novo estudo sugere que eles deveriam estar mais preocupados com os riscos de doença cardiovascular, doença coronariana e acidente vascular cerebral (AVC), sendo que, risco de doença cardiovascular em quem tem disfunção erétil é 19% maior do que indivíduo normal, risco de doença coronariana é 35% maior e acidente vascular cerebral é 36% maior. A Disfunção Erétil é mais estreitamente associada com a idade; no entanto não deve ser aceita como uma conseqüência do envelhecimento. Muitas doenças, medicamentos e condições psicológicas ou orgânicas afetam a resposta normal do pênis e podem estar implicadas no desenvolvimento da disfunção.

Assim oito em cada dez homens podem solucionar seu problema sexual em casa, discretamente, utilizando métodos tão eficientes como um terapeuta profissional. E claro, custo do tratamento será apenas uma fração do que seria ao optar por um terapeuta profissional.

Ela é indicada para pacientes que apresentem integridade vascular. procedimento ocorre por meio da injeção de cloridrato de papaverina, prostaglandina, ou cloridrato de papaverina com fentolamina, ou ainda com a associação entre fentolamina e prostaglandina. São potente extra forte bula várias as misturas possíveis que podem ser manipuladas e introduzidas nos corpos cavernosos com intuito de provocar a ereção. Nestes casos, toda vez que paciente realizar atividade sexual, ele deverá aplicar a injeção intracavernosa no intuito de obter a ereção.

Se problema de ereção for causado por fatores físicos ou psicológicos, ou uma combinação de ambos, é provável que ele se torne uma fonte de estresse físico, mental e emocional. Os problemas de ereção costumam causar efeito profundo sobre a auto-estima e a autoconfiança. A capacidade de atuar sexualmente ajuda os homens a definirem seu papel, além de moldar sua identidade. A perda da função erétil pode ser devastadora.

Foi verificado também que uso concomitante a base de Ginkgo e estrogênios podem provocar efeitos adversos devido ao aumento da atividade estrogênica, tais como mastalgia (dor no seio) e sangramento menstrual excessivo. Alguns relatos de casos sugerem que Ginkgo possui atividade semelhante aos hormônios estrogênicos (TRUEBA, 2003).

Viagra foi primeiro bloqueador de PDE5 a ser pesquisado em testes clínicos e receber a aprovação da FDA. Em um período de quatro anos, quase 4 mil homens em todo mundo participaram de 21 estudos que pesquisaram diversos aspectos do Viagra. Estes estudos incluíram homens de 19 a 87 anos de idade que tinham disfunção erétil por várias causas, incluindo razões físicas, psicológicas e mais de uma causa. Todos estes estudos demonstraram que Viagra causa uma melhora significativa da função erétil quando comparado a um placebo ("pílula de açúcar" que não contém nenhum tipo de medicamento). Levitra e Cialis mostraram eficácia semelhante em testes clínicos, que resultaram na sua aprovação pela FDA para tratamento da disfunção erétil.

Para prevenir disfunções sexuais de origem psicogênica, é preciso incentivar educação sexual responsável administrada pelos pais e pela escola, garantindo autoconfiança e autoestima e controlando mitos, tabus, preconceitos ou ideias errôneas a respeito da sexualidade. Para tratamento da disfunção erétil é preciso antes se determinar a causa, ou seja, não existe uma receita mágica para solucionar todos os casos.